Search Hashtag & User

#nutricaoemetabolismo Instagram Story & Photos & Videos

nutricaoemetabolismo - 567 posts

Latest #nutricaoemetabolismo Posts

Advertisements

Advertisements

  • Que tal ter uma nutricionista na palma da sua mão? Oi?! Sim, é isso que você leu. Uma nutricionista que vai te mandar dicas para uma alimentação saudável, informações e receitas toda semana, no seu celular e de graça! Para participar da minha lista VIP é só seguir esses passos:
    1 – Adicione meu número na sua agenda: (62) 99870-1792.
    2 – Envie uma mensagem para o meu Whatsapp dizendo: Quero participar da sua lista.
    3 – Eu vou te adicionar e você passará a receber minhas mensagens. 
    4 – Quanto custa? Nada! Só peço que marque aqui seus amigos do trabalho e sua família – assim todo mundo que tiver interesse pode entrar nessa corrente do bem, junto com a gente.
    PS: fique tranquilo(a) que não vou te inserir em um grupo com pessoas desconhecidas e nem te ficarei enviando correntes. São mensagens selecionadas e muito pontuais para aumentar seu foco na alimentação saudável.
    #bonshabitos #saúde #nutrição #viverbem #nutricaoemetabolismo
  • Que tal ter uma nutricionista na palma da sua mão? Oi?! Sim, é isso que você leu. Uma nutricionista que vai te mandar dicas para uma alimentação saudável, informações e receitas toda semana, no seu celular e de graça! Para participar da minha lista VIP é só seguir esses passos:
1 – Adicione meu número na sua agenda: (62) 99870-1792.
2 – Envie uma mensagem para o meu Whatsapp dizendo: Quero participar da sua lista.
3 – Eu vou te adicionar e você passará a receber minhas mensagens. 
4 – Quanto custa? Nada! Só peço que marque aqui seus amigos do trabalho e sua família – assim todo mundo que tiver interesse pode entrar nessa corrente do bem, junto com a gente.
PS: fique tranquilo(a) que não vou te inserir em um grupo com pessoas desconhecidas e nem te ficarei enviando correntes. São mensagens selecionadas e muito pontuais para aumentar seu foco na alimentação saudável.
#bonshabitos #saúde #nutrição #viverbem #nutricaoemetabolismo
  •  98  15 7 January, 2019
  • E essa data chegou.. Não somente a data de uma comemoração, mas a data de um início. Deixo o meu agradecimento a todos que fizeram parte dessa história, da minha história ❤️ Nutricionista Michelle Barbosa #NutricaoeMetabolismo #Nutricionista #USP #formatura
  • E essa data chegou.. Não somente a data de uma comemoração, mas a data de um início. Deixo o meu agradecimento a todos que fizeram parte dessa história, da minha história ❤️ Nutricionista Michelle Barbosa #NutricaoeMetabolismo #Nutricionista #USP #formatura
  •  104  8 7 January, 2019

Advertisements

  • A insulina é um hormônio polipeptídeo de baixo peso molecular produzido naturalmente pelo pâncreas,mais especificamente pelas glândulas β-Ilhotas de Langham,na qual produzem e armazenam ao longo do tempo o hormônio e secretam no meio extracelular em resposta ao aumento de glicose plasmática através de exocitose.
    A insulina se liga a receptores de membrana do tipo Tirosina-Kinase e tem como um dos objetivos o maior influxo de glicose e aminoácidos para dentro da célula,através da translocação das proteínas de transporte transmembrana GLUT-4,que se localizam no citosol e são reposicionados na membrana plasmática.
    A aplicabilidade clínica da insulina exógena,se faz muito importante em indivíduos acometidos por Diabetes Insulinodependete (Mellitus Tipo 1),uma vez que os portadores dessa doença,possuem uma deficiência na produção,armazenamento e secreção do hormônio,dificultando o transporte de glicose para o meio intracelular.
    Uma vez que a insulina é tido como o hormônio mais anabólicos entre todos,sendo ela capaz de aumentar o transporte de substratos em até 15vzs para dentro da célula,acabou por se tornar cotidiano a utilização Off Label do mesmo entre os fisioculturistas,tendo como relato a administração de até 60ui da substância em uma única dose por bodybuilders pesados.
    A utilização dessa droga para fins estéticos,implica em vários prós e contras,como por exemplo uma maior síntese proteíca,aumento da produtividade da glicogenese,maior influxo de líquidos intracelulares,maior transcrição gênica e em contra partida existe o aumento da resistência periférica crônica e adquirida a insulina a médio-longo prazo pelo abuso de tempo e dosagens do hormônio (Algo parecido com o que ocorre na Diabetes Tipo 2),palumboismo (Dilatação Viceral) em contraste ao cenário de ingestão de grandes quantidades de comida,somados a uma intensa e descabida utilização de GH+Insulina,fora o risco de hipoglicemia caso não coma a quantidade de carb necessário (10g Carb/ 1ui de insulina) no tempo determinado.
    Que fique claro que meu objetivo não é influenciar indivíduos a usarem ou não insulina,porém o conhecimento é livre e me sinto na obrigação de repassa-lo a vocês.
  • A insulina é um hormônio polipeptídeo de baixo peso molecular produzido naturalmente pelo pâncreas,mais especificamente pelas glândulas β-Ilhotas de Langham,na qual produzem e armazenam ao longo do tempo o hormônio e secretam no meio extracelular em resposta ao aumento de glicose plasmática através de exocitose. 
A insulina se liga a receptores de membrana do tipo Tirosina-Kinase e tem como um dos objetivos o maior influxo de glicose e aminoácidos para dentro da célula,através da translocação das proteínas de transporte transmembrana GLUT-4,que se localizam no citosol e são reposicionados na membrana plasmática. 
A aplicabilidade clínica da insulina exógena,se faz muito importante em indivíduos acometidos por Diabetes Insulinodependete (Mellitus Tipo 1),uma vez que os portadores dessa doença,possuem uma deficiência na produção,armazenamento e secreção do hormônio,dificultando o transporte de glicose para o meio intracelular. 
Uma vez que a insulina é tido como o hormônio mais anabólicos entre todos,sendo ela capaz de aumentar o transporte de substratos em até 15vzs para dentro da célula,acabou por se tornar cotidiano a utilização Off Label do mesmo entre os fisioculturistas,tendo como relato a administração de até 60ui da substância em uma única dose por bodybuilders pesados. 
A utilização dessa droga para fins estéticos,implica em vários prós e contras,como por exemplo uma maior síntese proteíca,aumento da produtividade da glicogenese,maior influxo de líquidos intracelulares,maior transcrição gênica e em contra partida existe o aumento da resistência periférica crônica e adquirida a insulina a médio-longo prazo pelo abuso de tempo e dosagens do hormônio (Algo parecido com o que ocorre na Diabetes Tipo 2),palumboismo (Dilatação Viceral) em contraste ao cenário de ingestão de grandes quantidades de comida,somados a uma intensa e descabida utilização de GH+Insulina,fora o risco de hipoglicemia caso não coma a quantidade de carb necessário (10g Carb/ 1ui de insulina) no tempo determinado. 
Que fique claro que meu objetivo não é influenciar indivíduos a usarem ou não insulina,porém o conhecimento é livre e me sinto na obrigação de repassa-lo a vocês.
  •  103  13 29 December, 2018
  • E vamos para nosso primeiro post polêmico? Artigo de setembro de 2018. .

    O post de hoje trata de um estudo clínico randomizado controlado, no qual mulheres e homens com idade entre 18 e 55 anos, com um IMC normal,  baixo consumo habitual de adoçantes não calóricos, não diabéticos nem pré diabético, fizeram ingestão diária de 15% da Ingestão Diária Aceitável para sucralose (FAO/OMS) durante 14 dias. O grupo controle seguiu os mesmos procedimentos, exceto para o consumo de sucralose.

    As variáveis ​​do metabolismo da glicose foram avaliadas por meio de um teste de tolerância à glicose de 3 horas, antes e após o período de intervenção.

    A análise dos dados mostrou uma piora relevante na sensibilidade à insulina dos indivíduos submetidos ao consumo do sucralose!

    Podemos pensar em vários mecanismos potenciais para explicar a diminuição da sensibilidade à insulina associada ao consumo de sucralose, como a interação com os receptores do sabor doce T1R2 e T1R3, células β pancreáticas e células enteroendócrinas promovendo liberação de insulina e de GLP-1.

    Agora fica a questão: devo parar de consumir sucralose e/ou não mais prescrever para meus pacientes??? Calma aí amiguinho… ainda precisamos de mais estudos sobre a temática, mais evidências!

    Então fica tudo como está? Bom, use seu senso crítico! O estudo foi feito com pacientes “saudáveis”... como seria o “efeito” do sucralose em pacientes diabéticos, por exemplo??? Vale a reflexão, mas precisamos de evidências científicas para qualquer conduta clínica! Bom senso sempre! .

    Até o próximo post! .

    #nutricaoemetabolismo #nutricao #nutriçãoesportiva #nutrition #metabolismo #metabolism #bioquimica #biochemistry #science #fitness   #fit #lowcarb #alimentacaosaudavel #foconadieta #comidadeverdade
  • E vamos para nosso primeiro post polêmico? Artigo de setembro de 2018. .

O post de hoje trata de um estudo clínico randomizado controlado, no qual mulheres e homens com idade entre 18 e 55 anos, com um IMC normal,  baixo consumo habitual de adoçantes não calóricos, não diabéticos nem pré diabético, fizeram ingestão diária de 15% da Ingestão Diária Aceitável para sucralose (FAO/OMS) durante 14 dias. O grupo controle seguiu os mesmos procedimentos, exceto para o consumo de sucralose.

As variáveis ​​do metabolismo da glicose foram avaliadas por meio de um teste de tolerância à glicose de 3 horas, antes e após o período de intervenção.

A análise dos dados mostrou uma piora relevante na sensibilidade à insulina dos indivíduos submetidos ao consumo do sucralose!

Podemos pensar em vários mecanismos potenciais para explicar a diminuição da sensibilidade à insulina associada ao consumo de sucralose, como a interação com os receptores do sabor doce T1R2 e T1R3, células β pancreáticas e células enteroendócrinas promovendo liberação de insulina e de GLP-1.

Agora fica a questão: devo parar de consumir sucralose e/ou não mais prescrever para meus pacientes??? Calma aí amiguinho… ainda precisamos de mais estudos sobre a temática, mais evidências!

Então fica tudo como está? Bom, use seu senso crítico! O estudo foi feito com pacientes “saudáveis”... como seria o “efeito” do sucralose em pacientes diabéticos, por exemplo??? Vale a reflexão, mas precisamos de evidências científicas para qualquer conduta clínica! Bom senso sempre! .

Até o próximo post! .

#nutricaoemetabolismo #nutricao #nutriçãoesportiva #nutrition #metabolismo #metabolism #bioquimica #biochemistry #science #fitness  #fit #lowcarb #alimentacaosaudavel #foconadieta #comidadeverdade
  •  97  2 21 December, 2018
  • A diabetes Mellitus tipo 1 é caracterizada por uma doença autoimune,geralmente manifestada durante o fase infanto-juvenil.
    Essa doença consiste em uma resposta imune do organismo em relação as ilhotas de langham que estão situadas no pancrêas.Em termos mais simples,basicamente o indíviduo sinaliza para o próprio corpo que a glândula secretora de insulina é um corpo estranho e necessita ser neutralizado,gerando uma deficiência na secreção do hormônio e portanto do transporte da glicose para o tecido muscular e adiposo.
    A diabetes do tipo 1,também é chamada de diabetes insulinodependente,pois os indivíduos portadores da doença necessitam fazer a reposição do hormônio por conta da baixa disposição do mesmo.
    Em termos de composição corporal dos portadores de diabetes mellitus tipo 1,é observado uma característica mais isquêmica do tecido adiposo e muscular,diferentemente da diabetes mellitus tipo 2,onde se percebe uma condição de obesidade pré instaurada nos indivíduos que a possuem.
    É importante ressaltar o fato,de que a diabetes do tipo 1,é uma síndrome metabólica autossômica hereditária,ou seja,tem relação direta com os gênes do portador e sendo portanto uma doença genética familial.
    Existem varias doenças que acometem o ciclo metabólico da glicose que apesar de possuírem nomes parecidos,são doenças totalmente diferentes.Ex:Diabetes Tipo 1,Tipo 2,Tipo 3,Insipídus,Gestacional,etc.
    Iremos ter um breve resumo de cada uma destas síndromes metabólicas nos próximos posts ao decorrer do mês,fiquem ligados!! #StrongSevenTeam
    #Ciencia1Achismo0
  • A diabetes Mellitus tipo 1 é caracterizada por uma doença autoimune,geralmente manifestada durante o fase infanto-juvenil.
Essa doença consiste em uma resposta imune do organismo em relação as ilhotas de langham que estão situadas no pancrêas.Em termos mais simples,basicamente o indíviduo sinaliza para o próprio corpo que a glândula secretora de insulina é um corpo estranho e necessita ser neutralizado,gerando uma deficiência na secreção do hormônio e portanto do transporte da glicose para o tecido muscular e adiposo.
A diabetes do tipo 1,também é chamada de diabetes insulinodependente,pois os indivíduos portadores da doença necessitam fazer a reposição do hormônio por conta da baixa disposição do mesmo.
Em termos de composição corporal dos portadores de diabetes mellitus tipo 1,é observado uma característica mais isquêmica do tecido adiposo e muscular,diferentemente da diabetes mellitus tipo 2,onde se percebe uma condição de obesidade pré instaurada nos indivíduos que a possuem.
É importante ressaltar o fato,de que a diabetes do tipo 1,é uma síndrome metabólica autossômica hereditária,ou seja,tem relação direta com os gênes do portador e sendo portanto uma doença genética familial.
Existem varias doenças que acometem o ciclo metabólico da glicose que apesar de possuírem nomes parecidos,são doenças totalmente diferentes.Ex:Diabetes Tipo 1,Tipo 2,Tipo 3,Insipídus,Gestacional,etc.
Iremos ter um breve resumo de cada uma destas síndromes metabólicas nos próximos posts ao decorrer do mês,fiquem ligados!! #StrongSevenTeam
#Ciencia1Achismo0
  •  77  5 21 December, 2018

Advertisements

  • Quando um atleta está próximo de sua competição,se faz necessário um período de desidratação,que consiste na retirada completa ou parcial da água afim de limitar o suporte hídrico para o corpo,obrigando o organismo a usar suas reservas de líquidos,em especial a do meio extra celular para ter uma aparência mais seca e fibrada para a competição em questão.
    Muitos atletas acabam iniciando o processo de desidratação vários dias antes,seja por impirismo próprio ou de outra pessoa (Coach,Médico,Nutricionista,etc),contudo a fisiologia do organismo,não é tão simples assim,uma vez que possuímos mecanismos homeostáticos e de supercompensação.
    Quando ingerimos pouco liquído,o corpo tenta combater esse quadro de desidratação que começa a oferece risco para a manutenção da vida,através de mecanismo regulatórios hidroeletrolíticos que vem em forma de resposta primaria,caracterizada pela vasoconstrição das arteríolas aferentes que ocasioma uma diminuição da filtragem gromerular e adaptações fisiológicas secundárias mais lentas,que estão relacionadas a uma maior secreção dos hormônios Aldosterona e Vasopressina (ADH),que provocam uma menor excreção mictória (Urinaria) por estímular os nefrons (Unidades funcionais dos rins) a reabsorverem mais água e íons (Sódio,Potássio,etc) em seus túbulos condutores,levando a um ambiente orgânico altamente retênsivo.
    Infelizmente é algo que muitos atletas fazem e por sua vez,ocasiona um efeito totalmente contrário ao esperado (Diurese) e deixa o indivíduo muito mais retido.
    Essa adaptação hormonal,é algo mais lento que a própria vasoconstrição das artérias,necessitando em torno de 48hrs para que seu corpo inicie uma resposta a este ambiente de saturabilidade hídrica,corroborando o fato de que não se deve se manter desidratado por mais de 2 dias antes do campeonato,pois além de destruir um fisíco,traz grandes riscos a saúde.
    Convido-lhes a pensar e serem critícos,em especial os atletas.É isto!
    #StrongSevenTeam
    #Ciencia1Achismo0
  • Quando um atleta está próximo de sua competição,se faz necessário um período de desidratação,que consiste na retirada completa ou parcial da água afim de limitar o suporte hídrico para o corpo,obrigando o organismo a usar suas reservas de líquidos,em especial a do meio extra celular para ter uma aparência mais seca e fibrada para a competição em questão.
Muitos atletas acabam iniciando o processo de desidratação vários dias antes,seja por impirismo próprio ou de outra pessoa (Coach,Médico,Nutricionista,etc),contudo a fisiologia do organismo,não é tão simples assim,uma vez que possuímos mecanismos homeostáticos e de supercompensação.
Quando ingerimos pouco liquído,o corpo tenta combater esse quadro de desidratação que começa a oferece risco para a manutenção da vida,através de mecanismo regulatórios hidroeletrolíticos que vem em forma de resposta primaria,caracterizada pela vasoconstrição das arteríolas aferentes que ocasioma uma diminuição da filtragem gromerular e adaptações fisiológicas secundárias mais lentas,que estão relacionadas a uma maior secreção dos hormônios Aldosterona e Vasopressina (ADH),que provocam uma menor excreção mictória (Urinaria) por estímular os nefrons (Unidades funcionais dos rins) a reabsorverem mais água e íons (Sódio,Potássio,etc) em seus túbulos condutores,levando a um ambiente orgânico altamente retênsivo.
Infelizmente é algo que muitos atletas fazem e por sua vez,ocasiona um efeito totalmente contrário ao esperado (Diurese) e deixa o indivíduo muito mais retido.
Essa adaptação hormonal,é algo mais lento que a própria vasoconstrição das artérias,necessitando em torno de 48hrs para que seu corpo inicie uma resposta a este ambiente de saturabilidade hídrica,corroborando o fato de que não se deve se manter desidratado por mais de 2 dias antes do campeonato,pois além de destruir um fisíco,traz grandes riscos a saúde.
Convido-lhes a pensar e serem critícos,em especial os atletas.É isto! 
#StrongSevenTeam 
#Ciencia1Achismo0
  •  95  13 14 December, 2018
  • Cancêr - 2/3: Aspectos Fisiopatológicos

    Como foi dito no primeiro post,cancêr é um fenótipo atribuído a toda e qualquer doença caracterizada pela proliferação celular contínua e desregulada,que consegue migrar para outros tecidos adjacentes ou não.
    A utilização do termo fenótipo,se deve ao fato de que cada câncer possui uma peculiaridade diferente e portanto são doenças distintas que possuem um mesmo objetivo que pode ser alcançado de variadas formas.
    Um carcinoma prostático,que atinge as células de revestimento da próstata é muito diferente de um melanoma que acomete os melanócitos da pele,uma vez que as unidades básicas funcionais (Células), apesar de possuirem o mesmo material genético envoltos em seus respectivos núcleos,apresentam expressividades gênicas distintas e portanto estrutura morfológica e funcional variada,levando ao ponto que o mecanismo de sobre vida da doença que afetará as células em questão,podera ser alterado.
    Exemplo deste fato,é a variabilidade dos mecanismos transcricionais mutados pela doença.No caso dos carcinomas mamarianos os genês que mais sofrem mutações é o Bcl2 (Oncogênes) e o Brca1/Brca2 (Pró Apoptótica-Anti tumoral) enquanto em carcinomas estomacais,os códons que possuem maior recorrência de alteração genômica são os responsáveis pela síntese da proteína p53 (Pró Apoptótica-Anti tumoral). Isso corrobora o fato de que estamos falando de doenças diferentes,que agem de formas distintas,porém tem o mesmo objetivo,que seria a proliferação contínua,desregulada e perpetuada.
    Além das mutações gênicas,existem outros aspectos fisiopatológicos que a doença apresenta como Angiogênese (Criação e Segmentação de novos vasos sanguíneos),auto suficiência proliferativa,perca da capacidade de sofrer apoptose (Morte celular programada) ou reparo do material genético por conta de mutações genômicas e metástase (Capacidade de invadir outros tecidos). É uma doença complexa e que gera uma taxa auta de insucesso de tratamentos e óbitos pelo mundo todo,porém a melhor forma de trata-la contínua sendo a medicína padrão e não a alternativa(Que carece de várias evidências científicas).É isso que os dados históricos mostram. -Saúde e Performance Humana
  • Cancêr - 2/3: Aspectos Fisiopatológicos

Como foi dito no primeiro post,cancêr é um fenótipo atribuído a toda e qualquer doença caracterizada pela proliferação celular contínua e desregulada,que consegue migrar para outros tecidos adjacentes ou não. 
A utilização do termo fenótipo,se deve ao fato de que cada câncer possui uma peculiaridade diferente e portanto são doenças distintas que possuem um mesmo objetivo que pode ser alcançado de variadas formas. 
Um carcinoma prostático,que atinge as células de revestimento da próstata é muito diferente de um melanoma que acomete os melanócitos da pele,uma vez que as unidades básicas funcionais (Células), apesar de possuirem o mesmo material genético envoltos em seus respectivos núcleos,apresentam expressividades gênicas distintas e portanto estrutura morfológica e funcional variada,levando ao ponto que o mecanismo de sobre vida da doença que afetará as células em questão,podera ser alterado. 
Exemplo deste fato,é a variabilidade dos mecanismos transcricionais mutados pela doença.No caso dos carcinomas mamarianos os genês que mais sofrem mutações é o Bcl2 (Oncogênes) e o Brca1/Brca2 (Pró Apoptótica-Anti tumoral) enquanto em carcinomas estomacais,os códons que possuem maior recorrência de alteração genômica são os responsáveis pela síntese da proteína p53 (Pró Apoptótica-Anti tumoral). Isso corrobora o fato de que estamos falando de doenças diferentes,que agem de formas distintas,porém tem o mesmo objetivo,que seria a proliferação contínua,desregulada e perpetuada. 
Além das mutações gênicas,existem outros aspectos fisiopatológicos que a doença apresenta como Angiogênese (Criação e Segmentação de novos vasos sanguíneos),auto suficiência proliferativa,perca da capacidade de sofrer apoptose (Morte celular programada) ou reparo do material genético por conta de mutações genômicas e metástase (Capacidade de invadir outros tecidos). É uma doença complexa e que gera uma taxa auta de insucesso de tratamentos e óbitos pelo mundo todo,porém a melhor forma de trata-la contínua sendo a medicína padrão e não a alternativa(Que carece de várias evidências científicas).É isso que os dados históricos mostram. -Saúde e Performance Humana
  •  72  1 11 December, 2018

Advertisements

  • Porque não unir o útil ao agradável?! Juntar o amor por um esporte com a profissão que me permite ajudar as pessoas a atingir o objetivo seja saúde, rendimento ou apenas estética e transformar em prazer diário que podemos chamar de rotina de trabalho! Trabalhe com aquilo que ama e nunca terá medo da segunda feira 😉.
    🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️
    #nutricao #nutricaoesportiva #bodybuilder #bodybuilding #bodybuildingcoach #ifbbacademic #saude #work #nutricaoemetabolismo #rotinapunk
  • Porque não unir o útil ao agradável?! Juntar o amor por um esporte com a profissão que me permite ajudar as pessoas a atingir o objetivo seja saúde, rendimento ou apenas estética e transformar em prazer diário que podemos chamar de rotina de trabalho!  Trabalhe com aquilo que ama e nunca terá medo da segunda feira 😉.
🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️🍏🏋️‍♂️
#nutricao #nutricaoesportiva #bodybuilder #bodybuilding #bodybuildingcoach #ifbbacademic #saude #work #nutricaoemetabolismo #rotinapunk
  •  46  2 25 November, 2018

Advertisements

  • Dizemos que um hormônio é um peptídeo,quando sua composição é baseada em aminoácidos acoplados por ligações peptídicas,ou seja,são nada mais que proteínas e temos como exemplos a inulina,gh (Growth Hormone),glucagon,etc...
    Dizemos que um hormônio é um esteroide,quando ele é um derivado do colesterol,ou seja,é sintetizado a partir de gordura/lipídeos e temos como exemplos a testosterona,estradiol,progesterona,etc...
    Alguns autores fazem a divisão da constituição dos hormônios apenas em 2 grandes grupos (Os 2 citados nos tópicos anteriores),outros preferem dividi-los em 3 (Derivados de Amina,Peptídeos e Esteroides) e ainda existe aqueles que pregam uma classificação hormonal quanto a composição divididos em 4 grupos (Derivados de Amina,Peptídeos,Esteroides e Catecolaminas).Exemplo de derivados de amina:T3,T4,Reverse T3,etc...
    As catecolaminas são também derivadas de amina,porém com um grupo funcional catecol em sua estrutura química.
    Ex:Adrenalina,Noradrenalina,Dopamina,
    etc... #Ciencia1Achismo0
    #StrongSevenTeam
  • Dizemos que um hormônio é um peptídeo,quando sua composição é baseada em aminoácidos acoplados por ligações peptídicas,ou seja,são nada mais que proteínas e temos como exemplos a inulina,gh (Growth Hormone),glucagon,etc...
Dizemos que um hormônio é um esteroide,quando ele é um derivado do colesterol,ou seja,é sintetizado a partir de gordura/lipídeos e temos como exemplos a testosterona,estradiol,progesterona,etc...
Alguns autores fazem a divisão da constituição dos hormônios apenas em 2 grandes grupos (Os 2 citados nos tópicos anteriores),outros preferem dividi-los em 3 (Derivados de Amina,Peptídeos e Esteroides) e ainda existe aqueles que pregam uma classificação hormonal quanto a composição divididos em 4 grupos (Derivados de Amina,Peptídeos,Esteroides e Catecolaminas).Exemplo de derivados de amina:T3,T4,Reverse T3,etc...
As catecolaminas são também derivadas de amina,porém com um grupo funcional catecol em sua estrutura química. 
Ex:Adrenalina,Noradrenalina,Dopamina,
etc... #Ciencia1Achismo0 
#StrongSevenTeam
  •  79  1 23 November, 2018
  • Hoje foi dia de palestrar na Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva.
    .
    Quero agradecer de coração aos presidentes da Liga pela oportunidade e ao curso de Medicina da Unoeste, em que estão só 90% dos meus pacientes 😂.
    Como já disse, sempre aprendo muito com vocês também! Obrigada por confiarem em mim e no meu trabalho❤️
    .
    Gratidão 🙌🏻〽️ #nutricaoemetabolismo #nutricao #nutricaoesportiva #estrategiasnutricionais #medicinaPP
  • Hoje foi dia de palestrar na Liga de Ortopedia e Medicina Esportiva.
.
Quero agradecer de coração aos presidentes da Liga pela oportunidade e ao curso de Medicina da Unoeste, em que estão só 90% dos meus pacientes 😂.
Como já disse, sempre aprendo muito com vocês também! Obrigada por confiarem em mim e no meu trabalho❤️
.
Gratidão 🙌🏻〽️ #nutricaoemetabolismo #nutricao #nutricaoesportiva #estrategiasnutricionais #medicinaPP
  •  85  6 14 November, 2018